Colonoscopia com Magnificação e Cromoscopia Virtual

Colonoscopia com Magnificação

A magnificação de imagens em endoscopia é uma tecnologia que consiste na ampliação de uma imagem, podendo ser por meio ótico ou digital. Possibilita ao examinador visualizar detalhes em grande aumento, o que seria impossível sem equipamentos especiais que disponham desta tecnologia.

Na Colono, a sua clínica do aparelho digestivo, dispomos nas Unidades Asa Sul e Águas Claras de colonoscópios Fujinon EC-600ZWL de última geração, os quais possibilitam a magnificação em tempo real de imagens de elevada resolução, que podem ser ampliadas em até 90 vezes por meio de magnificação ótica e, quando combinado com magnificação digital, um aumento de até 135 vezes.

A funcionalidade da magnificação ótica é obtida por uma combinação de lentes motorizadas na ponta do aparelho, as quais são movimentadas por motores elétricos acionados durante o exame, pelo examinador. Esta modalidade de magnificação não interfere na resolução da imagem, visualizada em grandes monitores de grau médico, de resolução FullHD.

Já a magnificação digital é realizada por software, na processadora de imagens do equipamento, com mínima perda de qualidade e nível de detalhamento.

Para aqueles habituados ao uso de câmeras fotográficas, é como o uso de lentes para obter o zoom ótico e de ferramentas digitais ou softwares para ampliação digital das imagens.

Na prática, a importância destas tecnologias em endoscopia digestiva é possibilitar a visualização mesmo dos mínimos detalhes das estruturas das camadas mais superficiais do intestino, como a mucosa e a submucosa.

Particularmente das vilosidades e padrões de criptas intestinais, pólipos intestinais, lesões planas e padrões de distribuição de vasos sanguíneos e de inflamação endoscópica, classificadas por protocolos específicos para esta modalidade de exame.

Na Colono, todos os nossos endoscópios são de alta resolução (FullHD) e produzem imagens 100% digitais. Ou seja: imagens com a mais alta resolução disponível atualmente em endoscopia. No entanto, as colonoscopias com magnificação exigem equipamentos específicos para este fim, com lentes especiais.

Além das imagens digitais de alta resolução, pode-se ainda utilizar conjuntamente técnicas de cromoscopia virtual (FICE), algoritmos avançados aplicados em tempo real pela processadora de imagens e que permite destacar estruturas vasculares e as bordas das lesões, com uma clareza maior.

A maior parte das indicações de colonoscopia não necessita de ferramentas de magnificação ou cromoscopia. É o caso dos exames rotineiros para rastreamento e detecção de lesões pré-malignas, como pólipos e lesões planas. Estes podem ser realizados com segurança e qualidade com equipamentos de alta resolução, utilizados de forma cotidiana.

No entanto, em algumas situações especiais, a cromoscopia digital e a magnificação de imagens possibilitam melhor capacidade diagnóstica ao examinador. É o caso de pacientes com elevado risco de desenvolver lesões planas (especialmente em portadores da Síndrome de Lynch/HNPCC), portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais (Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa), casos selecionados de Doença Celíaca (com acometimento do íleo terminal) e em colites microscópicas, onde o padrão mucoso pode não estar alterado numa colonoscopia convencional.

Também há um grande benefício para pacientes portadores de lesões em que haja dúvidas sobre a possibilidade de remoção por colonoscopia (mucosectomias e polipectomias), ocasião em que a combinação de magnificação e cromoscopia possibilitam estimar de modo fidedigno o risco de malignização, invasão das camadas mais profundas do intestino e também a conferência das margens de ressecção imediatamente após estes procedimentos (ou seja, saber se a remoção foi completa). Nestes casos, é desejável contar com este equipamento para o procedimento de remoção destas lesões.

Seu médico saberá indicar o exame mais adequado, conforme as particularidades do seu caso.

Abaixo, para ilustrar as informações acima, imagens que demonstram na prática aquilo que o endoscopista visualiza durante o exame. Foram obtidas recentemente, na clínica.

Temos orgulho de oferecer a todos os nossos pacientes equipamentos e tecnologias de ponta, alinhados com o que existe de mais atual e utilizados nos mais importantes centros internacionais de excelência em endoscopia digestiva.

Reforçamos nosso compromisso com todos nossos pacientes de oferecer atualização técnica, tecnológica e científica, o calor humano de nossas equipes, bem como o conforto e segurança em nossas instalações, em ambas as Unidades.

Colonoscopia

Um diminuto pólipo localizado próximo à emergência do apêndice cecal, numa imagem de alta resolução convencional.

Colonoscopia

O mesmo pólipo magnificado em 90 vezes, sob luz branca.

Colonoscopia

O mesmo pólipo em modo de cromoscopia virtual (FICE): notar os vasos sanguíneos superficiais em destaque.

Colonoscopia

Imagem do padrão normal das vilosidades do intestino delgado (íleo terminal), em magnificação de 90 vezes, sob luz branca.

Colonoscopia

Imagem do padrão normal das vilosidades do intestino delgado (íleo terminal), em magnificação de 90 vezes, em modo de cromoscopia virtual (FICE), com capilares sanguíneos microscópicos destacados.