Se alguma alteração é encontrada na colonoscopia, o que acontece?

26/10/2017

Você se preparou, fez o exame, e agora está esperando os resultados de sua colonoscopia.

Com muita freqüência, o paciente já sai do local de exame com uma boa noção do resultado, dado verbalmente pelo médico que realizou o procedimento.

Porém, o resultado definitivo, dependendo de ter sido necessária alguma biópsia, pode demorar até uma semana para ficar pronto. Muito provavelmente o médico que solicitou o exame marcará uma consulta de retorno para discutir o resultado e as formas de tratamento, no caso de algum achado significativo.

Com o resultado em mãos, há três possibilidade de desfecho:

  • Resultado negativo:

A colonoscopia é considerada negativa se o médico não encontrar nenhuma alteração nas estruturas estudadas durante o exame. Ou seja, um resultado negativo é um resultado normal na colonoscopia.

A depender dos critérios de indicação do exame, muitos pacientes recebem um resultado normal após a realização de uma colonoscopia.

Se o paciente possui risco médio de desenvolver câncer de cólon – nenhum fator de risco para câncer de cólon exceto idade – seu médico provavelmente recomendará aguardar de 3 a 5 anos para a repetição do exame.

Caso exista alguma condição que tenha impedido o resultado fidedigno do exame, como resíduo de fezes no cólon, ou se existir alguma dúvida em relação ao diagnóstico, a repetição do exame pode ser necessária em um intervalo de tempo menor.

  • Resultado inconclusivo:

Caso exista comprometimento da avaliação por algum motivo e o médico não possa ter segurança sobre o resultado do exame, a repetição do mesmo pode ser necessária em um curto período de tempo.

Cerca de 4% das pessoas obtém um resultado inconclusivo na colonoscopia.

  • Resultado positivo

A colonoscopia é considerada positiva se o médico encontrou alguma alteração no exame. No caso das colonoscopias indicadas para rastreamento e prevenção do câncer de cólon, considera-se um exame alterado aquele em que são encontrados pólipos ou tumores intestinais.

A maioria dos pólipos não é cancerosa, ou seja, são benignos. No entanto, alguns podem ser malignos. Amostras dos pólipos, que são retiradas durante a endoscopia, são enviados para laboratório para análise, para a definição do tipo histológico e eventual presença de malignidade dos mesmos.

O resultado positivo da colonoscopia não necessariamente indica câncer, como muitas pessoas pensam e se preocupam. Achados na colonoscopia podem indicar condições como:

  • Diverticulose;
  • Lesões que podem levar a sangramentos;
  • Colites;
  • Pólipos;
  • Câncer.

Tratamento adicional é necessário na presença de qualquer um dos achados mencionados acima e serão direcionados pelo médico especialista que acompanha o paciente, de acordo com suas causas.

No caso do resultado do exame demonstrar a presença de pólipos, condutas deverão ser tomadas de acordo com a característica desses pólipos.

Dependendo do tamanho e do número de pólipos, exames adicionais podem ser necessários, e o intervalo entre as avaliações pela colonoscopia pode ser menor, para acompanhamento da progressão dos pólipos.

Se o médico encontra um ou dois pólipos menores do que um centímetro de diâmetro, a repetição da colonoscopia de cinco a 10 anos pode ser considerada, dependendo da presença ou não de outros fatores de risco para câncer de cólon e do tipo histológico do pólipo (características que permitem predizer o risco de novos pólipos e neoplasias do cólon nos anos seguintes ao exame).

Se os pólipos encontrados são maiores, ou em maior número, ou ainda dependendo das características celulares dos pólipos encontrados, o médico pode recomendar outra colonoscopia em um intervalo mais curto. A presença ou não de fatores de risco adicionais também são consideradas.

Caso um ou mais pólipos encontrados forem considerados malignos mas em estágios iniciais (carcinoma in situ) e tiverem sido removidos durante o procedimento, o médico pode recomendar a repetição da colonoscopia em aproximadamente seis meses.

Quando há algum pólipo ou lesão tumoral que não pode ser removida durante a colonoscopia, o médico pode recomendar a repetição do exame ou mesmo a cirurgia.

Assim, alterações à colonoscopia não necessariamente significam algo grave, e muitas vezes são de fácil resolução. Porém, um acompanhamento com um especialista é fundamental para a identificação precoce de condições que necessitam tratamento, evitando assim complicações futuras.

Deixe uma resposta