Colonoscopia: Quais os riscos e benefícios?

13/06/2017

A colonoscopia é um exame muito importante para detectar e prevenir doenças graves. É com ela que os médicos podem diagnosticar o câncer de cólon e do reto, uma doença que se desenvolve lentamente e é um dos tumores mais comuns no mundo todo. No entanto, o exame ainda gera muitas dúvidas e medo nos pacientes que precisam realizá-lo.

E esse é o nosso tema central do artigo de hoje: Quais os Riscos e Benefícios da Colonoscopia?

A realização da colonoscopia é fundamental entre os grupos de maior risco para o câncer do cólon e do reto, como pessoas com mais de 50 anos, que apresentam sangramento oculto ou aparente junto às fezes, perda de peso sem motivação aparente, alterações no padrão normal de funcionamento do intestino ou história familiar de câncer de intestino ou mesmo pólipos.

Benefícios da colonoscopia

O maior benefício da colonoscopia certamente é a prevenção do câncer de cólon, que começa no intestino grosso ou no reto – locais difíceis de analisar com procedimentos não invasivos.

Segundo pesquisas da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, quando realizada até 10 anos antes da manifestação da doença, principalmente em grupos de risco, é possível diminuir em até 70% as chances de desenvolvimento de um câncer.

Além disso, outras doenças abdominais e intestinais só conseguem ser identificadas pela colonoscopia – como diarreias persistentes, anemias, dores abdominais crônicas, sangramento intestinal, entre outros.

Os pólipos podem ser retirados durante o exame, de forma segura e com o mínimo de desconforto possível.

A colonoscopia é um exame de risco?

Muitas pessoas se questionam sobre os riscos que a colonoscopia podem causar à saúde. Como qualquer outro procedimento invasivo, a colonoscopia possui alguns riscos, mas que raramente ocorrem.

Mas é importante ter em mente que embora haja uma possibilidade de riscos a colonoscopia é segura e precisa ser realizada quando solicitada pelo médico.

Perfuração de cólon

O risco é estimado em um a cada mil a dois mil exames e é mais frequente como a complicação de uma remoção de um pólipo intestinal, principalmente quando é utilizado o bisturi elétrico.

Pode ainda ocorrer em pacientes que estejam numa crise insuspeita de diverticulite aguda ou por aderências intestinais.

Quando uma perfuração é suspeita ou descoberta durante o exame, pode ser tratada endoscopicamente pela colocação de clipes metálicos. Casos de perfuração tardia costumam requerer cirurgia para seu tratamento.

Complicações da anestesia

É fundamental que você informe se tem alergias ou teve casos de complicações anteriores por conta da anestesia.

Este risco é maior em pacientes de elevado risco cardiovascular ou portadores de doenças pulmonares graves.

Por esta razão, é fundamental uma avaliação médica antes do agendamento do exame. Seu médico fará todo o possível para minimizar estes riscos conhecendo detalhes do seu caso previamente.

Disbiose intestinal

O desequilíbrio da flora intestinal pode acontecer pelo uso de laxantes em doses altas. Por isso, é importante seguir corretamente as indicações médicas para evitar riscos maiores.

Em geral, as alterações da flora intestinal são transitórias e duram apenas alguns dias, com sintomas brandos.

Resultado falso negativo 

Isso é algo que pode acontecer, particularmente nos casos em que o preparo intestinal não tenha sido adequado.

Por esta razão, o preparo intestinal deve ser individualizado para cada paciente.

Há diversos modos de se fazer um preparo intestinal, dependendo dos medicamentos que o paciente usa, de determinados problemas de saúde e até do grau de mobilidade física de cada um. Seu médico saberá indicar o preparo mais indicado para o seu caso.

Infecção causada pelo preparo inadequado do material

Esse risco é minimizado pelo reprocessamento seguro dos endoscópios e dos materiais utilizados, como pinças.

Na Colono, dispomos de equipamento automatizado para o reprocessamento dos endoscópios (ENDOLAV ®), que faz o reprocessamento com solução de Ácido Peracético importado (SEKUSEPT ®), de acordo com rígidos protocolos de biossegurança.

Todas as agulhas de esclerose utilizadas são descartáveis e de uso único. Pinças de biópsias e alças de polipectomia são descartáveis ou permanentes, esterilizadas em autoclave após lavagem ultrassônica.

Todos os processos são documentados e rastreáveis, seguindo as mais rígidas recomendações dos órgãos de Vigilância Sanitária e das sociedades de especialidades médicas.

Na clínica Colono a responsabilidade e o compromisso com a segurança e o bem-estar das pessoas é o nosso foco. Estamos em constante atualização de procedimentos e com uma equipe apaixonada pelo que faz. 

Assim, conseguimos garantir segurança na realização e no resultados dos exames. Agende agora uma consulta!

Deixe uma resposta