Colonoscopia: O que é e como é realizada?

09/06/2017

A colonoscopia é um importante exame preventivo de câncer no intestino. Ele é recomendável para toda a população a partir dos 50 anos e mesmo antes no caso de haver familiares próximos portadores de câncer ou pólipos de intestino ou reto.

Ele é uma endoscopia digestiva, modalidade de exames que possibilita a visualização direta de orgãos internos que não poderiam ser visualizados a olho nu. E é muito eficiente para a coleta de informações, cujos testes radiológicos não conseguem fornecer a informação necessária. Seu diagnóstico é essencial para doenças que acometem o cólon e o reto. Durante o exame, é introduzido pelo ânus um aparelho endoscópico chamado colonoscópio, que avalia desde o reto até o final do intestino delgado.

Por ser um exame específico, muitos ainda possuem dúvidas e insegurança. Por isso, trouxemos todos os detalhes importantes que você precisa saber para a realização da colonoscopia. Você verá que o procedimento é seguro e essencial para prevenir e tratar doenças.

Motivos para se fazer uma colonoscopia

Com a colonoscopia é possível identificar diversas doenças que acometem o trato intestinal, muito mais que apenas o câncer. Isso porque, com o exame, o médico pode ver diretamente o interior do intestino com facilidade, o que permite segurança no diagnóstico. Dentre as causas mais comuns identificáveis estão:

  • Câncer no cólon e reto
  • Sangramento intestinal
  • Diarreia persistente
  • Anemia por carência de ferro
  • Acompanhamento de pólipos intestinais
  • Dor abdominal crônica, sem causa aparente

Além de identificar doenças, a colonoscopia também pode ser um método comprobatório de exames não invasivos, como uma pesquisa de sangue oculto nas fezes positiva.

Como a colonoscopia é realizada

O exame começa muito antes do paciente chegar à clínica. O preparo é parte fundamental para o sucesso da colonoscopia e se inicia dias antes. É recomendada uma dieta livre de alimentos sólidos, a partir da véspera do exame. Depois, o uso de uma combinação de laxantes antes do exame se faz necessário para a total limpeza do cólon, evitando que indícios de fezes atrapalhem as imagens do exame. A ingestão de líquidos é fundamental.

Durante o exame, o paciente estará sedado e deitado – o que evita dores e incômodos maiores. Há casos em que o paciente fica acordado, além dos níveis de sedação – que vai do leve ao mais profundo. Quem decide é o médico, de acordo com o grau de tolerância e ansiedade do paciente. A escolha também leva em conta o bem-estar e a saúde do mesmo.

O médico introduz o colonoscópio, um tubo flexível e que possui uma pequena câmera em sua extremidade. As imagens obtidas são transmitidas em tempo real para uma tela de cristal líquido de alta resolução, podendo ser aumentadas de tamanho (magnificadas).

Além da transmissão de imagens, a colonoscopia também pode retirar amostras de tecidos para biópsia ou mesmo lesões inteiras,, como é o caso dos pólipos intestinais – que são elevações da camada mais interna do intestino. Em muitos casos, pólipos têm potencial de se transformar em tumores malignos. Sua retirada pela colonoscopia em seus estágios iniciais é uma forma segura de se prevenir o câncer de cólon e reto, caso encontre-as.

Algumas pessoas podem sentir um pouco de cólica, pois o aparelho precisa injetar um pouco de ar para inflar o intestino para sua passagem. Outro efeito é a flatulência, causada pela inserção de ar no intestino. Ambos os efeitos são minimizados pela aspiração cuidadosa do ar insuflado ao fim do exame. O exame de colonoscopia dura entre 20 e 60 minutos e depois de uma a duas horas o paciente está liberado, com orientações de voltar à sua rotina normal no dia seguinte.

Na Colono você conta com um espaço seguro e com especialistas prontos para a realização dos seus exames com qualidade. Entre em contato e agende agora uma consulta!

Deixe uma resposta