Cirurgia laparoscópica: o que é, quando deve ser indicada e quais suas vantagens?

28/11/2017

A cirurgia laparoscópica trata-se de uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, na qual pequenas incisões são feitas com o objetivo de observar e trabalhar cirurgicamente determinadas partes do corpo, como os órgãos da parede abdominal e adjacências.

Consagradas através de inúmeras colecistectomias bem sucedidas (retiradas cirúrgicas da vesícula biliar), as cirurgias laparoscópicas vem se modernizando há décadas e se tratam de indicação diagnóstica para uma variedade de casos.

Basicamente, a técnica consiste na realização de pequenas incisões na parede abdominal para a introdução dos instrumentos cirúrgicos.

O laparoscópio (espécie de sonda conectada a uma microcâmera) é utilizado a fim de analisar com mais propriedade as estruturas internas do corpo.

Quando a cirurgia é indicada?

A cirurgia laparoscópica pode ser indicada para uma variedade de casos, dentre eles:

• Laqueaduras, tratamento de endometriose e histerectomia (remoção do útero);
• Retirada de cálculos e tumores renais;
• Incontinência urinária e tumores na bexiga, dentre outros.

Na coloproctologia, a técnica pode ser indicada para diversos tipos de situações:

• Doença diverticular do cólon sigmoide;
• Tratamento da doença de Crohn;
• Tratamento da retocolite ulcerativa;
• Tratamento de prolapso retal e pólipos colorretais.

Em pacientes com câncer no intestino grosso, a laparoscopia pode ser utilizada com uma boa taxa de cura e melhor recuperação pós-operatória se relacionada com a cirurgia convencional.

Como funciona a cirurgia laparoscópica?

A cavidade abdominal é distendida através da introdução de gás carbônico em seu interior, com o auxílio de um insuflador, o que permite a introdução com segurança do laparoscópio.

A microcâmera contida no instrumento transmite uma imagem clara e dezenas de vezes ampliada da cavidade abdominal. Através dela, é possível ao especialista decidir sobre a abordagem em questão.

As pequenas incisões feitas na parede abdominal favorecem a introdução dos instrumentos típicos do procedimento (similares aos usados em uma cirurgia convencional).

Quais são as chances da cirurgia tornar-se aberta?

Em alguns casos, a cirurgia por vídeos e vídeo e mini-instrumentos pode tornar-se uma cirurgia convencional.

A incidência desse fenômeno pode variar muito e existem diversos aspectos que podem contribuir para sua ocorrência, tais como:

• Habilidade cirúrgica;
• Seleção correta dos pacientes;
• Complicações intraoperatórias.

A conversão (passagem da cirurgia laparoscópica para cirurgia aberta) geralmente ocorre em casos complexos, não possuindo relação com a técnica, mas com a situação clínica do paciente.

Vantagens e desvantagens da cirurgia laparoscópica

Como em qualquer procedimento cirúrgico, na laparoscopia também existem riscos a ser considerados. A indicação dependerá do diagnóstico feito pelo especialista.

Além disso, a técnica apresenta algumas desvantagens tais como os custos dos equipamentos utilizados e a necessidade de habilidade cirúrgica específica.
No entanto, podem-se citar inúmeras vantagens da cirurgia laparoscópica. Por se tratar de via de acesso minimamente invasiva, esse tipo de procedimento traz inúmeros benefícios, como:

• Menor trauma cirúrgico (a cirurgia é realizada a partir de pequenas incisões e com o uso de instrumentos específicos);
• Menor sangramento intra-operatório;
• Melhor exposição dos órgãos com o uso de CO2 (gás carbônico) e das imagens em vídeo;

Consequentemente, o paciente costuma sentir menos dor pós-operatória, sofrer menos com infecções, além de conviver com um bom efeito estético pós-cirúrgico.

Há cerca de 30 anos as cirurgias laparoscópicas vem se modernizando no Brasil e entregando uma boa resposta pós-operatória.

Para maiores informações, agende uma consulta na Clínica Colono para que seja feita as devidas orientações. Basta nos enviar uma mensagem pela página de contato ou então falar diretamente conosco pelo nosso WhatsApp.